O RH é o coração da empresa

24/08/18

Em muitos momentos do meu dia a dia prestando consultoria para RHs, me deparo com o seguinte paradigma: “Ninguém valoriza o RH aqui na empresa”. Ao ouvir tal afirmação, não posso deixar de questionar: “E o que podemos fazer para quebrar com esse paradigma?”

Você deve estar se perguntando se essa é a realidade da sua empresa, se esse paradigma é verdadeiro?

Sim, ele é real e verdadeiro! Também é verdade que o RH é o “coração da empresa” que pulsa e alimenta todos os setores de uma organização e nem sempre é valorizado. Se a empresa vai bem e alcança resultados geralmente isso é atribuído a outros setores e dificilmente o mérito vem para o RH, correto?

Mas questiono:

“Quem é que o responsável por formar equipes, através do recrutamento e seleção?”

“Qual é o setor responsável por pensar e organizar ações de recompensas e motivação?”

“Quem busca remunerar as pessoas de forma adequada, preocupada com as pessoas e com as leis sociais?”

Entre tantas outras ações diretas e indiretas que cabem a esse setor.

A pessoa responsável pelo setor de recursos humanos, que pode exercer essa função de maneira formal ou informal, é o responsável por fazer a empresa funcionar.

Mas se tudo isso é verdadeiro, por que mesmo assim algumas empresas não valorizam o RH?

Acredito que falta a nós profissionais da área do RH, mostrar os resultados do nosso trabalho de forma objetiva e prática, através de indicadores, de apresentações das ações em reuniões, etc. Eu diria que precisamos aprender a nos “exibir” de forma responsável e coesa. Muitas vezes não mostramos nossos resultados, e precisamos assumir a nossa posição de “coração da empresa”.

Cabe salientar que essa tarefa não é simples e fácil, mas como sempre digo É POSSÍVEL!

Então, a dica é aprender a mostrar resultados! Sempre!

RH em EVOLUÇÃO

Thais da Silva Scremin

Psicóloga pós-graduada em Gestão de Recursos Humanos,

 Sócia Diretora na Virtude Consultoria

Atua no desenvolvimento de pessoas e organizações, como facilitadora e consultora.

Sua missão é desenvolver talentos e aprimorar políticas de gestão de pessoas,

tornando ambientes corporativos mais humanizados.